Proteína é importante no cardápio do idoso; confira

Proteína é importante no cardápio do idoso; confira


Você pode pensar que proteína é vilã – mas isso se aplica às carnes vermelhas com gorduras aparentes. Na verdade, a proteína é essencial na dieta, especialmente no cardápio do idoso.

Nesse caso, estamos falando de proteínas animais como peito de frango, peixes e carnes vermelhas magras, além das proteínas vegetais: feijão-branco, lentilha e soja, por exemplo.

E as proteínas são importantes por serem grandes aliadas contra a perda de massa muscular, um processo natural do envelhecimento, que se intensifica após os 70 anos de idade.

Confira, abaixo, algumas dicas para introduzir as proteínas na dieta do idoso.

 

Distribua proteína nas principais refeições diárias

É importante que o idoso tenha proteína em seu cardápio durante todo o dia. No café da manhã e lanches da manhã e da tarde, por exemplo, é possível incluir produtos lácteos, como queijos, iogurtes e ovos. Já no almoço e no jantar, são boas opções as carnes vermelhas magras, peito de frango e peixes, além das proteínas vegetais. É o caso do feijão-branco, da lentilha e da soja, entre outros.

Invista no aminoácido leucina

É interessante valorizar os ingredientes que contenham o aminoácido leucina, que é o responsável por estimular a produção proteica, ou seja, ele ajuda – e muito! – na produção de massa muscular. Peixes, castanhas, berinjela, feijão, ovos, tomate e quiabo são alguns exemplos de alimentos que contêm esse aminoácido.

 

A proteína precisa de parceiros

Sozinha, a proteína não resolve tudo! Para que o corpo do idoso “utilize” a proteína, é essencial que a alimentação seja variada e balanceada, com consumo calórico adequado e variedade dos grupos alimentares ao longo do dia. As atividades físicas também são importantes para a prevenção da perda de massa muscular – vale consultar um profissional para orientar o idoso quanto aos exercícios.

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original