o que são e quando são indicados

o que são e quando são indicados


Grande sucesso no TikTok e entre as marcas de beleza, o cleansing oil, ou óleo de limpeza, é uma opção mais suave para a remoção de maquiagens pesadas e à prova d’água. De modo geral, possui uma consistência similar a de uma sabonete líquido, porém é mais leve e deve ser aplicado sobre a pele molhada. Ao ser espalhado com as mãos, assume um aspecto leitoso e parece diluir as impurezas. Ao fim do processo, pode ser facilmente removido apenas com o uso de água.


Bioré cleansing oil (Foto: Reprodução/Pinterest)


“Os cleansing oils se encaixam na categoria de sabões super gordurosos e, por terem mais óleo do que um sabonete comum, hidratam mesmo depois do enxágue porque deixam resíduo de óleo sobre a pele”, explica o dermatologista Daniel Cassiano, professor da Universidade São Camilo. Na rotina de cuidados com a pele, substituem os demaquilantes, mas não necessariamente os sabonetes faciais. A dermatologista Bruna Villarejo, representante da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) afirma que sempre indica um sabonete facial após o cleansing oil, porque acredita que a limpeza da pele fica pobre apenas com ele. “Mesmo na pele muito seca, indico um sabonete pra pele sensível”, disse.


DHC cleansing oil (Foto: Reprodução/Pinterest)


A médica descarta o uso do produto por pessoas com tendência a acne. “Só em casos de pele seca; pele mista para seca, e pele que usa muita maquiagem pesada”, disse. Nas drogarias é possível encontrar cleansing oils que expandem o uso para o corpo, e agem como sabonetes diários no banho, para peles sensíveis. Marcas como Bioderma, Eucerin e La Roche-Posay possuem esses exemplares. Nesses casos, o doutor Cassiano indica o uso para pessoas com dermatite atópica, ressecamento ou alergias recorrentes, além de peles maduras. Ainda assim, ele não dispensa o uso de sabonetes nas regiões da axila, genitais e pés.

Foto destaque: mulher fazendo skincare. Reprodução/Pinterest. 

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original