Microsoft compra Activision Blizzard

Microsoft compra Activision Blizzard


Após a compra monumental da Zenimax / Bethesda em 2020, a Microsoft se prepara para comprar mais um grande conglomerado do mercado de games: a publicamente problemática Activision Blizzard, responsável por franquias como Overwatch, World of Warcraft, Diablo, Crash Bandicoot, Spyro e Call of Duty.

Reportado originalmente pelo WSJ, a informação foi confirmada pela equipe Xbox em uma publicação no site oficial. No post redigido pela chefe da divisão, Phil Spencer, o executivo diz: “Como uma equipe, estamos em uma missão de estender a felicidade e comunidade de games a todos no planeta. Sabemos que gaming é a forma mais vibrante e dinâmica do entretenimento mundial e vivenciamos o poder da conexão social e amizades que games possibilitam.”

Com a compra, a Microsoft adquire a “Activision Publishing, Blizzard Entertainment, Beenox, Demonware, Digital Legends, High Moon Studios, Infinity Ward, King, Major League Gaming, Radical Entertainment, Raven Software, Sledgehammer Games, Toys for Bob, Treyarch e toda equipe na Activision Blizzard”.

Segundo o WSJ, a Microsoft comprou a empresa por US$ 68,7 bilhões (aproximadamente R$ 379 bilhões, em conversão direta). De acordo com o site, Bobby Kotick permanecerá no cargo de CEO da Activision Blizzard mesmo após a aquisição.

Bobby Kotick, um dos homens mais ricos dos EUA, permanecerá no cargo de CEO da Activision Blizzard e responderá a Phil Spencer, CEO da Microsoft Gaming. Imagem: Reprodução

Spencer aponta que, enquanto a compra não é finalizada, as duas empresas continuarão operando independentemente. Uma vez que a transação for concluída, a Activision Blizzard reportará a ele, CEO da Microsoft Gaming.

Ele conta que, com a nova parceria, mais jogos da Activision Blizzard serão oferecidos no catálogo do Xbox Game Pass, tanto para consoles quanto para PC. A compra também “acelerará” os planos da empresa quanto ao Cloud Gaming.

A compra da Activision Blizzard vem em meio aos escândalos atrelados à empresa. Entre eles estão diversos processos por má conduta sexual, discriminação de gênero e mais. Os funcionários da empresa estavam em contínuas greves em busca de melhorias de condições de trabalho, enquanto a liderança da companhia tentava desestimulá-los de se aliarem a um sindicato.

Phil Spencer não fez nenhum comentário direto sobre a atual situação e escândalos na Activision Blizzard. No entanto, ele parece, indiretamente, citar que busca melhorar as condições na companhia: “Como uma empresa, a Microsoft está comprometida à nossa jornada de inclusão em todo aspecto dos games, entre funcionários e jogadores. Valorizamos profundamente as culturas individuais dos estúdios. Também acreditamos que sucesso criativo e autonomia andam lado a lado com tratar cada pessoa com dignidade e respeito. Todos os times e todos os líderes estão cientes desse compromisso. Procuramos estender nossa cultura de inclusão proativa nas grandes equipes da Activision Blizzard.”

Antes da compra e diante das revelações sobre a situação na Activision Blizzard, Spencer havia dito que estava “perturbado e profundamente incomodado” pelos acontecimentos.


Inscreva-se no canal do IGN Brasil no Youtube e visite as nossas páginas no TikTok, Facebook, Twitter, Instagram e Twitch! | Siga Bruno Yonezawa no Twitter, TikTok e na Twitch.



Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original