Marília Mendonça não lançou nem metade das músicas registradas – Entretenimento

Marília Mendonça não lançou nem metade das músicas registradas – Entretenimento



Com mais de cem músicas lançadas ao longo dos sete anos de carreira, pode ser que não conheçamos nem metade do repertório de canções de Marília Mendonça, cuja morte completa um ano neste sábado (5).


Ao longo destes 365 dias, parcerias inéditas gravadas antes da tragédia, com artistas como Ludmilla e Lucas Lucco e um EP com faixas inéditas, foram lançadas. Essa, porém, é apenas a ponta do iceberg.


De acordo com dados do Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição), ainda há centenas de músicas compostas ou interpretadas por Marília registradas, mas que nem viram a luz do dia.


“Atualmente, são 335 obras musicais e 444 gravações com a participação de Marília Mendonça, independentemente de terem sido lançadas ou não”, disse Mario Sergio Campos, gerente executivo de distribuição do Ecad, ao R7.


Embora não seja possível calcular a quantidade de canções escritas ou cantadas pela sertaneja ao longo da carreira, estima-se que sejam pelo menos 150 as músicas de Marília. Ou seja, nem metade dos registros feitos no Ecad. Contudo, esse número pode ser ainda maior no futuro.


“Novos registros podem continuar surgindo nos próximos anos. Todo o cadastro de música de artistas e compositores é realizado por meio das associações de música de que o artista fez parte. No caso de morte do titular, os herdeiros e sucessores entram em contato diretamente com a organização que o representa e apresentam a documentação necessária para realizar o cadastro de músicas que ainda não estavam registradas”, afirmou Campos.



“O Ecad continuará arrecadando e identificando as músicas de Marília Mendonça tocadas em locais de frequência coletiva e distribuindo esses valores para a sua associação, que fará o repasse aos herdeiros que detêm seus direitos. Em caso de morte de um compositor, seus herdeiros continuarão a receber os rendimentos relacionados a suas obras musicais por 70 anos”, finalizou.


Legado de Marília


Para o produtor Flaney Gonzalez, que trabalhou com a sertaneja em alguns projetos como os álbuns RealidadePatroas, os lançamentos póstumos da cantora estão respeitando a grandeza dela.


“A equipe da Marília a conhecia muito bem. Seus gostos, seu dinamismo e ousadia. Ela era muito fã das ideias deles. Não tenho dúvida de que em algum lugar ela deve ter sorrido e sentido gratidão pelo carinho com que fizeram esses conteúdos”, disse Flaney ao R7.


Após um ano da morte, apenas um EP póstumo foi lançado com repertório da artista, além de canções em que ela é o feat. Segundo Flaney, o ritmo é o ideal. “Acredito que doses homeopáticas de todo o conteúdo devem ajudar a manter viva a memória dela. Em uma era de tanta poluição audiovisual, não vale a pena jogar tudo de uma vez de forma que as pessoas não dediquem a atenção que cada memória dessa merece ter”, afirmou.



“Esses trabalhos reacendem a chama e tornam mais viva a memória no passar dos anos. As futuras gerações precisam viver um pouco disso para que esse legado viva eternamente”, completou.


Além das músicas gravadas e escritas em vida, Marília tem um legado imensurável para os fãs, cantores sertanejos e quem a conhecia. Por ter alcançado um sucesso tão grande ainda muito jovem, a morte prematura pode ter encerrado precocemente o que poderia ter sido uma das maiores carreiras musicais da história do país.


“Marília era inquieta. Já acordava pensando em fazer algo diferente, então realmente não dá para imaginar até onde ela chegaria”, disse o produtor.


Para quem a conhecia, o que Marília deixou vai muito além de hits ou ela ter sido uma artista marcante. “A música é só um dos legados que ela deixou. Marília influenciava as pessoas com a forma como levava a vida, com a postura corajosa que assumia com suas colocações, e isso permanece aqui entre nós que aprendemos alguma coisa com ela”, afirmou. 


“Ela era a senhora do tempo. Fazia isso como ninguém. Conseguia tempo para as coisas básicas sem chegar atrasada a um compromisso sequer. Pontual e dedicada sem perder os prazeres mais singelos e simples como o de assistir a uma série ou beber com os amigos”, completou.


Marília Mendonça colocou as mulheres como protagonistas do sertanejo



*Estagiário do R7, com edição de Camila Juliotti

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original