Juiz rejeita pedido de Taylor Swift em processo de direitos autorais por “Shake It Off”

Juiz rejeita pedido de Taylor Swift em processo de direitos autorais por “Shake It Off”


Taylor Swift
Taylor Swift

Como relata a Rolling Stone, um juiz recusou um pedido de Taylor Swift no processo de direitos autorais por seu smash hit de 2014 “Shake It Off“, a cantora anteriormente havia entrado com um recurso para que o julgamento fosse negado, mas agora a decisão final é de que vá para frente.

Este caso foi aberto em 2017 por Sean Hall e Nathan Butler, os compositores que escreveram a faixa em questão que acusam Taylor de copiar “Playas Gon’ Play” do grupo 3LW de 2001, no qual cantam a frase: “playas, they gonna play” e “haters, they gonna hate”, já na de Swift, ela canta: “Cause the players gonna play, play, play, play, play and the haters gonna hate, hate, hate, hate, hate”.

O juiz distrital dos EUA Michael W. Fitzgerald emitiu sua decisão quase nove meses após a moção de Swift para que o caso fosse arquivado, os advogados da cantora argumentaram que Fitzgerald não considerou o “teste extrínseco” – o padrão pelo qual é determinado se os direitos autorais são violados quando duas obras de natureza semelhante são apresentadas.

A equipe jurídica de Taylor acredita que tal consideração deixaria claro que as letras dela são baseadas em frases de domínio público e não, de fato, copiadas de Hall e Butler.

Há uma questão genuína de fato relevante“, disse Fitzgerald ao emitir a decisão ontem (12 ) em uma audiência em um tribunal de Los Angeles, como relatou também a Rolling Stone.

O pedido de reconsideração é negado“, continuou ele. “Acho que não atende ao padrão para reconsideração e, mesmo que atendesse, e eu estivesse abordando novamente sobre os méritos, ainda acho que há uma questão genuína de fato relevante em parte por causa da opinião de especialistas”.

CONFIRA TAMBÉM:

Taylor Swift emite declaração sobre processo de plágio por ‘Shake It Off’

Buscando colocar um fim definitivo em tudo isso, a cantora foi direta ao dizer em uma declarção recentemente divulgada pela Billboard: “As letras de Shake It Off foram escritas inteiramente por mim”.

Ao escrever as letras, eu me baseei em parte em experiências na minha vida e, em particular, no escrutínio público implacável da minha vida pessoal, reportagens ‘clickbait’, manipulação pública e outras formas de crítica pessoal negativa que aprendi que só precisava sacudir. desligar e focar na minha música”.

A cantora ainda afirmou que não havia necessidade de roubar essas letras de Hall e Butler porque ela as ouviu “inúmeras vezes” ao longo de sua vida, inclusive no playground quando criança.

Lembro-me de ouvir frases sobre jogadores jogando e odiando ódio declarados juntos por outras crianças enquanto frequentavam a escola em Wyomissing Hills e no ensino médio em Hendersonville”.

Essas frases eram parecidas com outros ditados comumente usados ​​como ‘não odeie o playa, odeie o jogo’, ‘tome uma pílula gelada’ e ‘diga, não borrife’”, completou ela.

A artista também disse que já ouviu a frase em “muitas músicas, filmes e outros trabalhos”, e ainda citou uma apresentação ao vivo de 2013 em que disse que usava uma camiseta, comprada na Urban Outfitters, estampada com a frase “haters gonna hate“.

Fiquei impressionada com as mensagens de que as pessoas propensas a fazer algo o farão, e a melhor maneira de superar isso é dar de ombros e continuar vivendo”, disse Swift.

Os advogados dela já falaram diversas vezes o mesmo argumento – que as frases “haters vão odiar” e “jogadores vão jogar” são muito simples e tão amplamente usadas na cultura pop que ninguém deveria ser capaz de monopolizá-las, mas seus esforços para encerrar o processo até agora foram rejeitados.

Infelizmente, não é incomum que uma música de sucesso seja recebida por litigantes esperando um ganho inesperado com base em alegações tênues de que sua própria música foi copiada”, escreveu o advogado da cantora, Peter Anderson. “Mas mesmo contra esse pano de fundo, a alegação dos queixosos se destaca como particularmente infundada”.

Em sua declaração de apoio a essa moção, Taylor também apresentou um argumento muito mais simples sobre por que ela não copiou a música. “Até saber sobre a reivindicação dos autores em 2017, eu nunca tinha ouvido a música Playas Gon’ Play e nunca tinha ouvido falar dessa música ou do grupo 3LW”, escreveu ela, acrescentando que seus pais “não me permitiram assistir TRL até Eu tinha uns 13 anos”.

Nenhum dos CDs que ouvia quando criança, ou depois disso, era da 3LW”, disse ela. “Nunca ouvi a música Playas Gon’ Play no rádio, na televisão ou em nenhum filme. A primeira vez que ouvi a música foi depois que essa afirmação foi feita”.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original