Ipec: Lula chega a 46% e lidera corrida presidencial; Bolsonaro mantém 31%

Ipec: Lula chega a 46% e lidera corrida presidencial; Bolsonaro mantém 31%


A menos de três semanas do primeiro turno, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ampliou a distância sobre seus adversários na disputa pelo Palácio do Planalto, segundo pesquisa divulgada pelo Ipec nesta segunda-feira (12).

O levantamento, realizado entre os dias 9 e 11 de setembro, mostra Lula com 46% das intenções de voto − oscilação positiva de 2 pontos percentuais em comparação com o último levantamento feito uma semana atrás. Já o presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, manteve os 31% da pesquisa anterior. A margem máxima de erro estimada é de 2 pontos para cima ou para baixo.

Leia também: Ipec realiza pesquisas eleitorais em domicílio: entenda a metodologia usada pelo instituto

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) vem em seguida, com 7% das intenções de voto − oscilação de 1 ponto percentual para baixo em comparação com o último levantamento. Ele está em condição de empate técnico com a senadora Simone Tebet (MDB), que tem os mesmos 4% da semana passada.

O cientista político Felipe d’Avila (Novo) e a senadora Soraya Thronicke (União Brasil) se mantiveram com 1%. Os candidatos Vera Lúcia (PSTU), Constituinte Eymael (DC), Léo Péricles (UP), Padre Kelmon (PTB) e Sofia Manzano (PCB) foram citados, mas não chegam a 1% cada um.

Já o coach Pablo Marçal (Pros) deixou de constar no levantamento, após ter seu pedido de registro de candidatura indeferido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ele ainda tenta conseguir o direito de participar da disputa.

Os eleitores que indicam intenção em votar em branco ou anular o voto somam 6%  − mesmo patamar da pesquisa anterior. Outros 4% não souberam ou optaram por não responder. Na semana passada, o grupo somava 5% dos entrevistados.

O Ipec ouviu 2.512 pessoas entre os dias 9 e 11 de setembro em 158 municípios. A margem máxima de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, considerando um nível de confiança de 95%. Isso significa se um mesmo levantamento fosse realizado nas mesmas condições, esta seria a probabilidade de o resultado se repetir dentro da margem máxima de erro.

Clique aqui para entender a metodologia adotada pelo instituto.

A pesquisa foi registrada junto ao TSE sob o protocolo BR-01390/2022. Esta foi a primeira pesquisa feita pelo Ipec após os atos do 7 de Setembro, dia do Bicentenário da Independência, data na qual o presidente Jair Bolsonaro reuniu apoiadores em diversas cidades do país.

Considerando apenas os votos válidos (ou seja, excluindo manifestações de voto em branco, nulo e eleitores indecisos), Lula teria 51% − oscilação positiva de 1 ponto percentual. Já Bolsonaro contaria com os mesmos 35% da semana passada. Ciro teria 8% (ante 9%), Simone continuaria com 4%, enquanto Soraya Thronicke e Felipe D’Avila manteriam 1% cada.

Caso o cenário de votos válidos indicado pelo Ipec se confirme no dia 2 de outubro, Lula estaria eleito em primeiro turno. A legislação eleitoral prevê segundo turno apenas se nenhum dos candidatos superar os 50% dos votos válidos na primeira votação.

Na resposta espontânea (ou seja, quando não são lidos os nomes dos candidatos ao entrevistado), Lula oscilou de 42% para 44% das intenções de voto. Já Bolsonaro manteve os 30% da semana passada. Ciro Gomes foi de 4% para 5% e Simone Tebet continuou com 2%.

O cenário espontâneo costuma ser um indicativo importante da cristalização do apoio aos candidatos, sobretudo com a proximidade do dia das eleições. Neste caso, os levantamentos têm mostrado um nível elevado de convicção do eleitor em sua escolha para o Palácio do Planalto e uma consolidação do cenário de polarização entre Bolsonaro e Lula.

O Ipec também testou um possível cenário de segundo turno entre os dois primeiros colocados na disputa. Neste caso, Lula teria 53% das intenções de voto (ante 52%). Já Bolsonaro manteve os 36% de levantamento anterior.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original