Grammy se envolve polêmica sobre categorias de indicação com Beyoncé | Música

Grammy se envolve polêmica sobre categorias de indicação com Beyoncé | Música


Beyoncé / Crédito: Robyn Beck/AFP
Beyoncé / Crédito: Robyn Beck/AFP

Em um novo artigo do THR, a Academia de Gravação do Grammy teria tido algumas dificudades em relação ao dificuldades sobre qual categoria encaixaria o álbum de Beyoncé, “Renaissance“, algo que a própria cantora teve que intervir.

De acordo com a matéria, a cantora apresentou o álbum como melhor álbum de dança/eletrônica no Grammy de 2023, mas o comitê de dança da Academia de Gravação inicialmente sentiu que poderia não ser perfeito para o gênero, de acordo com uma fonte.

Esse grupo acreditava ainda que o álbum poderia ser melhor colocado no pop, onde seria indicado para melhor álbum vocal pop ao lado de projetos de Adele, Harry Styles, Lizzo e outros.

A dúvida então caiu nas mãos do National Screening Committee da academia – um grupo de especialistas da indústria da música, incluindo compositores, produtores, musicólogos e mais – que ouviu o Renaissance várias vezes para determinar onde deveria competir.

Esse grupo – que também seleciona quais artistas são elegíveis para melhor novo artista – acabou decidindo que o projeto de Beyoncé deveria estar em disputa na dança. Se a cantora conseguir uma indicação na categoria, ela ganharia sua primeira indicação de dança, além de também ter a chance de se tornar a vencedora mais condecorada da história do Grammy no show de 2023.

Nicki Minaj expõe decisão do Grammy sobre sua música que não lhe agradou

Nicki Minaj demonstrou sua insatisfação sobre a decisão da Academia de Gravação do Grammy sobre seu grande “Super Freaky Girl“, que se tornou seu primeiro número um solo da carreira recentemente.

The Hollywood Reporter, divulgou recentemente uma mudança feita no Grammy de tirar a faixa da Nicki das categorias de rap para pop, apesar de “Super Freaky Girl” ter registrado sua oitava semana no topo da parada Hot Rap Songs da Billboard.

A equipe de Nicki havia submetido a faixa às categorias de rap do Grammy , mas a decisão foi anulada pelo comitê de rap da Recording Academy, disse uma fonte ao The Hollywood Reporter.

Em uma declaração, a rapper abordou o assunto dizendo: “’Super Freaky Girl’ foi retirado da categoria rap, descobrimos hoje na submissão do Grammy. ‘Super Freaky Girl’, onde eu só rimei na música, foi removida das categorias de rap no Grammy, certo. E coloque no pop”.

A Billboard ainda destacou que MC Hammer também sampleou “Super Freak” de Rick James para “U Can’t Touch This”, que ganhou o Grammy de melhor performance solo de rap em 1991.

Nicki ainda envolveu até Latto com seu hi “Big Energy”, que foi aceita nas categorias de rap, mesmo tendo partes pop. “Agora, vamos dizer que ‘Super Freaky Girl’ é uma música pop. Vamos apenas dizer isso, certo. O que é ‘Grande Energia?’ Se ‘Super Freaky Girl’ é uma música pop, que música é ‘Big Energy’. Que gênero é ‘Big Energy?‘”

Se você sabe que algo é injusto como artista, fale sobre essa merda. Drake poderia ter deixado essa merda de lado e adicionado à sua coleção, mas ele falou“.

Se você tirar “Super Freaky Girl” do rap e “colocá-la no pop”, ela acrescenta, “faça o mesmo com ‘Big Energy’. Os mesmos produtores nas duas músicas, aliás. Então vamos manter a merda justa”.

Se você não pode dizer até agora que há um esforço conjunto para dar aos artistas mais novos coisas que eles realmente não merecem, sobre pessoas que merecem por muitos anos, então você não está prestando atenção. E logo o rap feminino realmente não terá mulheres negras. Se você prestar atenção, você verá, você entenderá”.

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original