FII PVBI11 vende imóvel em São Paulo por R$ 237 milhões, 24% acima do valor justo; Ifix sobe


 

O FII VBI Prime Properties ( PVBI11) assinou compromisso para a venda da participação que possui na Torre B JK, integrante do condomínio edilício Complexo JK, localizado em São Paulo (SP), sinaliza fato relevante divulgado pela carteira.

O fundo receberá R$ 237 milhões pelo espaço de 6.114 metros quadrados – que representa 20% da área bruta locável (ABL) do imóvel, de acordo com o comunicado ao mercado.

O comprador pagará o equivalente a R$ 38.700 por metro quadrado, acima do valor desembolsado pelo fundo no ano passado, de R$ 30.150 por metro quadrado.

O valor do negócio – a primeira venda de um ativo do VBI Prime Properties – está 24% acima do atual valor patrimonial do imóvel. O lucro estimado na transação é de R$ 3,27 por cota.

Superada as condições previstas no contrato, o fundo receberá 70% do valor combinado à vista; 15% em julho de 2023 e o saldo remanescente até novembro do ano que vem.

O VBI Prime Properties adquiriu a participação na Torre B JK em junho do ano passado e, na oportunidade, captou recursos no mercado financeiro para a compra do espaço.

Se confirmada a venda do imóvel, a primeira parcela do negócio seria utilizada exatamente para quitar o empréstimo obtido na época da aquisição do local. Com isso, explicam os gestores, a carteira não teria mais alavancagem (endividamento).

Além da fração da Torre B JK, o portfólio do PVBI11 conta ainda com outros três imóveis, localizados nas avenidas Brigadeiro Luís Antônio, Faria Lima e Juscelino Kubitschek – regiões nobres para o segmento de escritórios na capital paulista.

Nesta semana, o fundo distribuiu R$ 0,57 por cota, montante que equivale a um retorno mensal com dividendos de 0,59%. Em 12 meses, o percentual está em 7,24%.

Leia também

Ifix hoje

Na sessão desta quinta-feira (10), o IFIX – índice dos fundos imobiliários mais negociados na Bolsa – opera no campo negativo. Às 11h03, o indicador registrava perdas de 0,23%, aos 2.962 pontos. Confira os demais destaques do dia:

Maiores altas desta quinta-feira (10):

Ticker Nome Setor Variação (%)
PVBI11 VBI Prime Properties Lajes Corporativas 1,36
KISU11 KILIMA Títulos e Val. Mob. 1,35
BTRA11 BTG Pactual Terras Agrícolas Agro 1,27
OUJP11 Ourinvest JPP Títulos e Val. Mob. 0,78
HGRE11 CSHG Real Estate Lajes Corporativas 0,76

Maiores baixas desta quinta-feira (10):

Ticker Nome Setor Variação (%)
XPPR11 XP Properties Lajes Corporativas -2,57
VTLT11 Votorantim Logística Logística -2,02
VIUR11 Vinci Imóveis Urbanos Renda Urbana -1,61
JSRE11 JS Real Estate Híbrido -1,49
MGFF11 Mogno Títulos e Val. Mob. -1,36

Fonte: B3

Novo locatário do NEWU11; GALG11 conclui venda de imóvel em São Paulo

NEWU11 tem novo inquilino para o Center II, em Recife

O FII NewPort Renda Urbana assinou contrato com a Due Empreendimentos Imobiliários para a locação de dois conjuntos do Edifício Empresarial Center II, em Boa Viagem, Recife (PE). Os espaços totalizam uma ABL de 1.317 metros quadrados.

O novo contrato de locação tem prazo de 60 meses, aponta fato relevante divulgado pela carteira, que receberá o valor mensal de R$ 52,7 mil – equivalente a R$ 40,00 por metro quadrado.

Os gestores estimam que o novo vínculo eleve a receita mensal do NewPort Renda Urbana em aproximadamente R$ 0,07 por cota.

Em caso de rescisão antecipada, o contrato prevê ainda que o inquilino pague multa inicial de seis aluguéis e cumpra 180 dias de aviso prévio.

Focado em imóveis comerciais e urbanos, o NEWU11 tem participação em três edifícios localizados em Pernambuco e na Bahia. A ABL do fundo representa 13 mil metros quadrados e a taxa de vacância atual está na casa dos 57%.

GALG11 conclui venda de imóvel no interior de São Paulo por R$ 38 milhões

O FII Guardian Logística concluiu, nesta quinta-feira (10), a venda de imóvel em Jandira, no interior de São Paulo. O espaço está locado atualmente para a Almanara Restaurante e Lanchonete.

De acordo com comunicado ao mercado, o fundo receberá o total de R$ 38 milhões pelo imóvel de 5,6 mil metros quadrados. O complexo é formado por galpão construído nos padrões da indústria de alimentos e um edifício de escritórios.

A carteira já recebeu R$ 2 milhões do valor total previsto no negócio e o montante de R$ 30 milhões foi depositado na assinatura da escritura, explica fato relevante divulgado pelo FII. O saldo remanescente será quitado em duas parcelas até julho de 2023.

Antes do compromisso de venda do ativo em Jandira, o Guardian Logística contabilizava seis imóveis no portfólio e uma ABL de 175 mil metros quadrados. A taxa de vacância da carteira está zerada.

Dividendos hoje

Confira os FIIs que distribuem rendimentos nesta quinta-feira (10):

Ticker Fundo Rendimento
RMAI11 REAG MULTI ATIVOS IMOBILIÁRIOS  R$        0,26
EDFO11B ED. OURINVEST  R$        1,82
FIIB11 Industrial do Brasil  R$        3,70
VERE11 VEREDA  R$        2,11
ELDO11B ELDORADO  R$        0,42

Fonte: InfoMoney

Giro Imobiliário: IPCA sobe 0,59% em outubro; mapa de “data com” dos FIIs e mais assuntos

IPCA sobe 0,59% em outubro e interrompe sequência de três meses de deflação; consenso era alta de 0,48%

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 0,59%% em outubro na comparação com setembro, interrompendo uma sequência de três meses de deflação, informou nesta quinta-feira (10) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com isso, a inflação acumulada em 12 meses foi a 6,47%. No ano, a inflação está em 4,70%.

A alta mensal veio acima da expectativa do mercado, que era de uma deflação de 0,48% em outubro e de 6,34% em 12 meses, segundo o consenso Refinitiv.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados pelo IBGE, oito mostraram alta em outubro. A maior contribuição do mês, de 0,16 ponto porcentual (p.p.), veio de Alimentação e bebidas (+0,72%), que havia recuado 0,51% em setembro.

Na sequência, vieram Saúde e cuidados pessoais (+1,16%) e Transportes (+0,58%), com impactos de 0,15 p.p. e 0,12 p.p., respectivamente. Juntos, os três grupos responderam por cerca de 73% do IPCA de outubro. A maior alta do mês foi do grupo Vestuário (1,22%).

O único grupo com queda em outubro foi Comunicação (-0,48%), que contribuiu com -0,03 p.p. Os demais ficaram entre o 0,18% em Educação e o 0,57% em Despesas pessoais.

“Data com” de FII: mapa indica melhores dias para investir e ganhar os próximos dividendos

Ganhar dividendos recorrentes e isentos de imposto de renda é o principal objetivo da maior parte dos quase dois milhões de investidores de fundos imobiliários. Mas em qual dia fazer o investimento para ter direito ao próximo rendimento?

Um mapa produzido pelo InfoMoney mostra as melhores datas para comprar as cotas e ainda tira as principais dúvidas sobre os dividendos pagos pelos FIIs. O levantamento toma como base a chamada “data com”, data limite em que o investidor deve ter as cotas dos FIIs na carteira para ter direito aos dividendos anunciados.

A dinâmica de anúncio e pagamento de dividendos pelos fundos imobiliários é diferente da que as empresas listadas adotam na distribuição de proventos em suas ações listadas na B3. Em geral, após apurar seus resultados, as companhias divulgam com antecedência de semanas – ou até meses – qual será a data de corte para o pagamento dos dividendos, oferecendo ao investidor a oportunidade de comprar a ação e ter direito à distribuição.

No caso dos FIIs, que em sua maioria pagam dividendos mensalmente, o sistema é outro. A “data com” é fixa, ocorre sempre no mesmo dia de cada mês, e normalmente coincide com o anúncio do valor que será pago aos cotistas. Quem não tiver cotas naquele momento, terá de esperar o mês seguinte para se posicionar e receber os dividendos da carteira.

É nesse sentido que o mapa de “data com” de FIIs preparado pelo InfoMoney pode ajudar na organização dos investimentos. Foram considerados os 108 fundos imobiliários que compõem o IFIX, índice dos FIIs mais negociados na Bolsa. Da carteira teórica do indicador, apenas o Brazilian Graveyard And Death Care (CARE11) não tem distribuído rendimentos.

Segundo o estudo, a data nobre para investir em fundos imobiliários é o último dia útil de cada mês, quando 64 carteiras anunciam rendimentos – ou seja, o investidor que possuir cotas destes FIIs nessa data garante o próximo dividendo que será distribuído pelas carteiras.

Ainda de acordo com o mapa do InfoMoney, 15 fundos têm como “data com” o quinto dia útil do mês; seis, o décimo; e cinco, o oitavo dia útil do mês. Confira o calendário completo.

Ganho com vendas de R$ 150 milhões em imóveis do FII HGRU11 será distribuído como dividendo? Gestor responde

O FII CSHG Renda Urbana (HGRU11) concluiu, nesta semana, a venda de mais uma loja que fazia parte do portfólio do fundo e estava locada para a Arthur Lundgren Tecidos, grupo conhecido como Casas Pernambucanas. Foi a 16ª negociação do ano.

Em entrevista ao Liga de FIIs, programa produzido pelo InfoMoney, Bruno Margato, gestor do HGRU11, falou sobre a estratégia de reciclagem do portfólio e respondeu aos cotistas do fundo se o lucro obtido com as recentes transações será distribuído aos investidores.

A estratégia de alienação de ativos teve início em abril, quando a equipe de gestão do fundo anunciou o plano de vender exatamente R$ 150 milhões em imóveis e obter aproximadamente R$ 45 milhões de lucro – um retorno estimado de 30%.

De lá para cá, o fundo vendeu ou se comprometeu a vender R$ 151,7 milhões em ativos, montante que representa um lucro de R$ 2,52 por cota, conforme sinaliza a tabela abaixo.

Locatário Cidade Estado  Venda   Lucro por cota  Semestre da venda
Pernambucanas Batatais SP  R$       6.000.000,00  R$   0,05 1
Pernambucanas Caçador SC  R$       5.660.000,00  R$   0,09 1
Pernambucanas Lorena SP  R$       5.600.000,00  R$   0,08 1
Pernambucanas São Sebastião do Paraíso MG  R$       8.000.000,00  R$   0,11 1
Pernambucanas Francisco Beltrão PR  R$       7.800.000,00  R$   0,12 1
Pernambucanas Videira SC  R$       5.071.689,14  R$   0,07 2
Pernambucanas São José dos Campos SP  R$    13.000.000,00  R$   0,20 2
Pernambucanas Garça SP  R$       3.250.000,00  R$   0,05 1
Pernambucanas Pato Branco PR  R$    10.500.000,00  R$   0,16 2
Pernambucanas Mogi das Cruzes SP  R$    10.379.000,00  R$   0,17 2
Pernambucanas Votuporanga SP  R$       9.919.244,40  R$   0,14 2
Pernambucanas Ourinhos SP  R$       7.352.428,00  R$   0,11 2
Pernambucanas Lapa PR  R$       6.000.000,00  R$   0,15 2
Mineirão Serra ES  R$    35.000.000,00  R$   0,77 1
Pernambucanas Monte Alto SP  R$       7.770.000,00  R$   0,11 2
Pernambucanas Alfenas MG  R$    10.450.000,00  R$   0,14 2
 Total das vendas   Lucro acumulado por cota 
 R$  151.752.361,54  R$                                     2,52

Questionado se o lucro vai ser incorporado aos dividendos distribuídos aos cotistas, Margato sinalizou que sim – e não deve demorar.

“O fundo paga a renda mensal daquilo que é recorrente [locação dos imóveis] e o que não é recorrente [venda de imóveis] a gente acumula ao longo do semestre e distribui no final do período”, explica.  “[Até porque] um fundo imobiliário é obrigado a distribuir 95% de todo o ganho de capital no semestre”, lembra.

Comprar imóvel para alugar ou investir em fundos imobiliários? Baixe planilha que ajuda a calcular a melhor opção

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original