Diário do Alto Vale | Projeto leva musicalização a bebês de CEI

Diário do Alto Vale | Projeto leva musicalização a bebês de CEI


Reportagem: Helena Marquardt/DAV

A música faz parte do dia a dia da maioria das pessoas, mas no Centro Educacional Daniel Maschio, na Barra Itoupava em Rio do Sul, esse contato já começa desde cedo com a turma do berçário formada por alunos de quatro meses a dois anos através de um projeto desenvolvido na unidade e que acabou contando com parcerias de pais e outras pessoas da comunidade.

O “Música: alegria que contagia” busca desenvolver a descoberta da musicalização e dos instrumentos musicais através da fantasia e da realidade, estimulando a curiosidade das crianças. Uma das professoras responsáveis pelo projeto, Magali Cristina Schon, destaca que o projeto ajuda no desenvolvimento dos bebês em diversas áreas e serve de exemplo como boas iniciativas desenvolvidas em escolas públicas. “Temos muitos projetos bacanas na escola pública, e no Centro Educacional Daniel Maschio não é diferente. Temos uma equipe maravilhosa, com profissionais aplicados. O projeto de música casou muito bem com um projeto de outra professora que trabalhou os animais. Para o berçário a música é um instrumento constante e ajuda no desenvolvimento cognitivo, linguístico, psicomotor e sócio afetivo”.

Ela conta que durante a aplicação do projeto a turma contou também com a participação dos pais que auxiliaram em tarefas como a construção de instrumentos musicais de material reciclado. As crianças também puderam conhecer vários instrumentos musicais com parcerias de pessoas da comunidade escolar. “Os pequenos puderam vivenciar apresentações de sanfona, violão, pandeiro e Ukulele, mas na vivência em sala eles ainda tiveram contato com muitos outros como bateria, gaita, sanfona, piano, pandeiro, violão, flauta”, revela Magali.

Para encerrar o projeto, cada um dos 12 alunos do berçário será presenteado com uma gaita de boca profissional para iniciantes que foi adquirida com o patrocínio de empresas da cidade que acreditam no poder de transformação da música. Contribuíram para a compra a Supersonora, Soar e Zanella, Cardoso Joalheiros e Radiadores Alto Vale.

“A música é uma arte cheia de sentimentos, idealizações ou histórias, mas até na razão é prestativa, pois ela pode mover, comover e convencer pessoas”, finaliza a professora.


Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original