‘Desconectados’ tem novas pré-estreias em SP, Rio e BH – 14/09/2022 – Educação

‘Desconectados’ tem novas pré-estreias em SP, Rio e BH – 14/09/2022 – Educação


As cidades de São Paulo, Salvador, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte serão palcos, neste mês de setembro, de novas pré-estreias gratuitas de “Desconectados”, documentário da Folha que aborda obstáculos e esforços enfrentados por estudantes e educadores durante a pandemia de Covid-19.

As sessões em São Paulo, Salvador e Brasília serão seguidas de debates.

O longa-metragem, produzido com parceria do Instituto República, teve a primeira exibição em agosto, no Espaço Itaú de Cinema de São Paulo. Agora, o filme volta ao espaço para integrar a programação pós-pandemia do Clube do Professor, projeto de cinema gratuito voltado a educadores que completou 20 anos.

Todas as projeções serão gratuitas, com distribuição de ingressos uma hora antes do início da exibição.

A próxima sessão ocorrerá no sábado (17), às 11h, dessa vez no Espaço Itaú de Cinema do Shopping Frei Caneca, região central de São Paulo. Após o filme, participam de um debate os realizadores do documentário, a estudante Julia Reinheimer, uma das retratadas do filme, e a diretora-executiva do Instituto República, Helena Wajnman Lima.

Fundado em 2016 no Rio de Janeiro, o Instituto República atua na pauta da melhoria da gestão de pessoas do serviço público brasileiro.


Na próxima terça (20), será a vez de Salvador. O filme será exibido às 19h30 no Cine Metha Glauber Rocha, na praça Castro Alves, centro da capital baiana. Essa pré-estreia foi incluída nos comemorativos dos 50 anos do programa de pós-graduação em educação da UFBA (Universidade Federal da Bahia).

O debate em Salvador, também promovido após a exibição, contará com os professores da UFBA Nelson Pretto, Rubenilda Sodré e Rodrigo Pereira. Estudioso de temas como educação e internet, Nelson Pretto oferece neste semestre a disciplina educação e pandemia. “Precisamos de uma longa reflexão sobre o que aconteceu, sobre o que alunos e professores viveram e qual a perspectiva de futuro para a educação”, diz Pretto.

No Rio de Janeiro, “Desconectados” será exibido na quarta (21) no Espaço Itaú de Cinema, em Botafogo. O filme começa às 20h.

Já no dia 24 de setembro, um sábado, o documentário volta a Brasília, também dentro do Clube do Professor do Espaço Itaú de Cinema. A sessão será às 11h, assim como em São Paulo. O cinema fica no Casa Park Shopping.

Mais de 1 milhão de professores já participaram de sessões do Clube do Professor desde sua estreia, em 2001. Hoje, 34 mil educadores são associados ao projeto, iniciativa do Espaço Itaú de Cinema presente em seis cidades (São Paulo, Rio, Brasília, Salvador, Belo Horizonte e Porto Alegre).

“É super importante termos o ‘Desconectados’ no Clube. O filme trata de um período que precisamos considerar para pensar e discutir o futuro da nossa educação”, diz Patrícia Durães, educadora e diretora das ações educativas do Espaço Itaú de Cinema, como o Clube do Professor. “Há uma realidade de educadores retratada no filme que é comum a uma grande quantidade de professores.”

Em Brasília também haverá debate com participantes do filme, realizadores e a educadora Gina Vieira Ponte, que também participa da produção.

Mesmo as sessões voltadas a educadores, dentro do Clube do Professor, terão acesso livre e gratuito a todos os interessados que pegarem o ingresso uma hora antes (por ordem de chegada). Para se associar ao Clube do Professor, basta fazer a inscrição em www.escolanocinema.com.br.

Belo Horizonte recebe a pré-estreia de “Desconectados” no dia 27 de setembro, uma terça-feira. A exibição ocorrerá às 20h no Una Cine Belas Artes, no bairro Lourdes.

As primeiras sessões de pré-estreia do filme ocorreram em São Paulo e Brasília em agosto, com salas lotadas. A produção entrará nas plataformas digitais do jornal até o início de outubro.

“Desconectados” retrata o percurso entre o fechamento e o retorno à escola ao acompanhar, por seis meses, famílias e a própria rotina de estudantes na capital federal. O Brasil foi um dos países com maior tempo de escolas fechadas durante a pandemia de coronavírus.

O filme é dirigido pelos jornalistas da Folha Pedro Ladeira e Paulo Saldaña e pela cineasta Ana Graziela Aguiar. O roteiro e a montagem são assinados por Nicollas Witzel, e a produção executiva é da editora da TV Folha, Beatriz Peres.

Este é o segundo longa-metragem produzido pela Folha. Em 2014, o jornal lançou “Junho – O Mês que Abalou o Brasil”, dirigido por João Wainer, sobre as manifestações que tomaram o país no ano anterior.

Agenda

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original