Concurso TJ MG: organizadora preliminarmente escolhida

Concurso TJ MG: organizadora preliminarmente escolhida



O concurso TJ MG (Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais) já conta com banca organizadora preliminarmente escolhida para oficiais e analistas, respectivamente, de níveis médio e superior. Acontece que, com o pregão eletrônico iniciado nesta terça-feira, 1 de fevereiro, foi reconhecida a melhor proposta apresentada pelo Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC). Agora será iniciado o processo de análise de documentos. Desta forma, ainda não está confirmado que esta será a banca escolhida, mas já conta com vantagem sobre as demais participantes do processo licitatório. Somente após a assinatura do contrato com a vencedora poderá ser confirmada a data de publicação do edital de abertura de inscrições.

A oferta de vagas ainda não foi anunciada, mas os cargos já estão definidos. Além disso, de acordo com o presidente do órgão, desembargador Gilson Lemes, o certame também será para formar cadastro reserva de pessoal.

Para oficiais, com exigência de ensino médio, as opções serão as seguintes:

  • oficial de justiça
  • assistente técnico de controle financeiro

Para analistas, de nível superior:

  • administrador (com formação em administração ou gestão pública)
  • médico
  • psicólogo
  • analista de tecnologia da informação (com formação na área e dois anos de experiência)
  • analista judiciário (com formação em direito)
  • assistente social
  • bibliotecário
  • contador
  • enfermeiro
  • engenheiro civil
  • engenheiro eletricista
  • engenheiro mecânico
  • revisor judiciário (com formação em letras ou direito)

Os vencimentos básicos são de R$ 2.986,57 para os cargos de ensino médio e R$ 4.677,09 para nível superior

Concurso TJ MG: saiba como serão as provas

No concurso TJ MG, o projeto básico indica como serão as provas objetivas, que contarão com 60 questões para cada cargo.

Para oficial judiciário, a distribuição será a seguinte:

  • língua portuguesa – 15 questões
  • noções de direito – 15
  • noções de informática – 5
  • conhecimentos específicos – 20
  • raciocínio lógico – 5

Para analistas, na área de tecnologia da informação:

  • língua portuguesa – 15
  • noções de direito – 15
  • inglês técnico – 5
  • conhecimentos específicos – 20
  • raciocínio lógico – 5

Para analistas, na área de analista judiciário:

  • língua portuguesa – 20
  • noções de informática – 10
  • conhecimentos específicos – 25
  • raciocínio lógico – 5

Para analistas nas demais áreas:

  • língua portuguesa – 15
  • noções de direito – 15
  • noções de informática – 5
  • conhecimentos específicos – 20
  • raciocínio lógico – 5

Para analista judiciário e na área de bibliotecário , a prova dissertativa versará sobre conhecimentos específicos. Para as demais carreiras haverá estudo de caso.

Concurso TJ MG saiba como foi a última seleção

Como já havia sido anunciado, o último concurso TJ MG para servidores ocorreu em 2017. Na ocasião, as seleções ainda eram diferenciadas de acordo com a respectiva instância. As oportunidades foram destinadas somente para a 1ª instância, para cargos de nível médio.

A oferta foi de 15 oportunidades, sendo dez para o cargo de oficial de apoio judicial e cinco para oficial judiciário, cargos que já não mais existem dentro do quadro de pessoal, após a recente reestruturação do órgão.

A seleção ainda está em prazo de vigência, com nomeações em análise para ocorrer após a restrição de contratações decorrente da pandemia de Covid 19.

 

  

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesconcursosconcursos mg (minas gerais)concursos 2023provas anteriores

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original