Agência europeia alerta para risco de morte por uso combinado de codeína e ibuprofeno – Notícias

Agência europeia alerta para risco de morte por uso combinado de codeína e ibuprofeno – Notícias



Um comunicado emitido no dia 30 de setembro pelo comitê de segurança da EMA (Agência Europeia de Medicamentos) alerta para o uso combinado de dois medicamentos comumente usados no tratamento de dores: o ibuprofeno e a codeína.


O órgão regulador chama atenção, principalmente, para o uso prolongado da codeína, que é um opioide e pode viciar, com a associação do ibuprofeno, um anti-inflamatório. Os principais riscos são de danos sérios aos rins e também gastrointestinais, podendo levar à morte.


“Em doses superiores às recomendadas ou durante um período de tempo prolongado, a codeína com ibuprofeno pode causar danos nos rins, impedindo-os de remover adequadamente os ácidos do sangue para a urina (acidose tubular renal)”, diz o comunicado.


A agência acrescenta que “o mau funcionamento do rim também pode causar níveis muito baixos de potássio no sangue (hipocalemia), que por sua vez pode causar sintomas como fraqueza muscular e tontura”.


Na Europa, é possível encontrar a composição de ibuprofeno e codeína em um único medicamento, o que não ocorre no Brasil, onde a codeína é associada ao paracetamol.


A EMA recomendou que a bula dos medicamentos vendidos nos países seja alterada, para que se incluam as informações sobre os riscos renais e grastrointestinais.


“O PRAC [comitê de segurança] também observou que existem medicamentos contendo codeína com ibuprofeno que estão disponíveis sem receita médica na UE [União Europeia]. Uma vez que a maioria desses casos foram notificados em países onde estes medicamentos estão disponíveis sem receita médica, o PRAC considerou que o estatuto de medicamento sujeito a receita médica seria a medida de minimização de risco mais eficaz para mitigar os danos associados ao abuso e à dependência desses produtos”, salienta o órgão.


Aqui no Brasil, a codeína é somente vendida mediante apresentação de receita C1 em duas vias, por exigência da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Fonte: Acesse Aqui o Link da Matéria Original